Mexico do meu coração- Part I

Tudo o que tens de saber antes de ires de viagem a Mexico

Já não escrevia por aqui há 4 meses. 4 meses com inspirações mas a pensar que se calhar já ninguém lê blogs. Tinha de encontrar um tema de coração para voltar a falar por aqui convosco..Não tenho melhor do que a minha viagem para o Mexico.

Back in 2006

Como alguns sabem, estudei 6 meses no Mexico durante o meu Bachelor. Foi o meu segundo intercambio (o 1º foi em Milwaukee nos USA) e este foi aquele que me deu (inconscientemente) a vontade de mudar a minha maneira de viver mais tarde.

Nunca pensei regressar nesta pequena cidade de Cuernavaca onde passei muito do meu tempo e quando a Veronique me disse que ia casar la… sabia que ia ser uma viagem no tempo muito emocionante.

Money money money

Vamos já falar de um dos assuntos principais que são os custos desta viagem. Pois, já recebi uma data de mensagens a perguntar quanto gastei, o preço de tal ou tal hotel etc… Para cada hotel que recomendo ou experiencia feita, vou dar vos o preço dos tais.

O custo total desta viagem de 15  arrenda os 3600€ com tudo incluído. Os custos principais foram o avião (1200€ com Aeromexico) e os hotéis (1600€ para duas pessoas, ou seja 800€ por pessoa). O resto divide-se na restauração, nas viagens de autocarro (200€ por pessoa), nas actividades e nos « souvenirs ».

Claramente, se fossemos para o Mexico com um tour operator com tudo incluído, esta viagem teria sido bem mais barata! Mas não é a minha maneira de viver o Mexico e nunca foi uma opção… Pois adoramos esta aventura de mudar de cidade com muito frequência e conseguir ver o máximo de coisas.

Sobre o cambio da moeda: não aconselho de todo mudarem o dinheiro na Europa… Compraram-me 1€ por 16,70 pessoa quando o mesmo valia 22! No aeroporto do Mexico, todos os meus amigos que trocaram nas lojas oficiais de cambio ficaram com varias notas de 500 pessos falsas ( no meio de tantas eles não deram conta.). Aconselho mesmo fazerem um cartão Revolute e tirarem dinheiro nas caixas la. (coisa que não tinha feito e fiquei mesmo arrependida!)

 Organização

Em fevereiro quando compramos os bilhetes, já sabíamos que não iamos ficar numa só cidade e estava super ansiosa por mostrar estes sítios onde estive tão feliz há 13 anos.

Havia muitas coisas que queria repetir e outras que não tinha conhecido (e que continuo por conhecer).  O melhor para preparar um itinerário é de ver blogues de viagem e ver o recomendo. Há sempre muitos tips que ajudam imenso.

Da minha parte era claro: iamos ver a região do Quintana Roo e Yucatan da minha memória, ou seja… cabanas na praia de Tulum, Playa Del Carmen e a sua festa louca.. as ruinas de Chichen Itza e o melhor para o fim… A Ilha Holbox! Foi com esta base que decidimos do nosso itinerário. Quando aos hotéis…os preços já não eram de todo os preços que tinha conhecido na altura então tivemos de alternar entre hotéis manhosos a 50$ a noite e hotéis que chamamos de paraíso a 200$ a noite.

Safety first

Para todos aqueles que perguntam se o Mexico é perigoso. O Mexico sim é um pais perigoso… mas no Quintana Roo podem ficar descansados. Esta região que era ainda bastante salvagem há 13 anos tornou-se um paraíso turístico dos americanos. A única coisa que vos pode acontecer sera no máximo roubarem-vos coisas na praia… e mesmo assim.. nunca tive este medo. Portanto, enquanto ficarem nas zonas turísticas, nada vos acontecera. Se sairem um pouco da caixa, aconselho terem algum cuidado.

Transportes nacionais

Antes de ir para o Mexico, ainda ponderamos alugar un carro para poder andar a vontade de uma cidade para a outra e para poder visitar tudo o que queríamos quando o queríamos. Se tivesse de voltar para trás, aluga um carro mas sa Ondine não quis (lol, sorry Ondine, I had to).

Portanto para quem tiver medo de conduzir num pais estrangeiro, terão muitas opções para deslocarem-se. A primeira são os autocarros ADO que vão em toda parte do pais. A ADO tem um site internet assim como uma aplicação, mas… porque no Mexico nada é completamente transparente, existem muito mais horários para cada destino e sobretudo, os preços na estação de autocarro é sempre mais barata. Outro tips: cheguem sempre com !% min de antecedência e façam a fila. Pois, o ADO vende mais tickets que há lugares e acabam por estar sempre pessoas em pé (Aka foto da Ondine). Ficam as dicas!

Também têm os mini-bus que se chamam « colectivos » . Estes mini vans fazem os mesmos percursos que os ADO e as vezes têm mais horários. Ainda conseguem negociar os preços dos mesmos embora o preço base seja sempre mais caro.

E por ultimo, têm os taxis. Em todo o Quintana Roo têm zonas de cargas dos taxis com tarifários não negociáveis. Pequeno tips: caminham duas ruas e parem um taxi e ai sim… poderão negociar os preços.

Espero que tenham gostados destes tips e dou-vos rendez-vous para o próximo artigo sobre o nosso itinerário e a to-do List de Mexiiiiiico!